fbpx

Conheça os 3 estilos de liderança clássicos

Você sabia que existem estilos de liderança? Três são clássicos: a Autocrática, a Democrática e a Liberal. Vamos conhecer mais sobre elas?
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS NOVIDADES

A liderança é a base de treinamentos da ConQuist, afinal, é notável a importância de um líder em qualquer equipe. Você também já sabe que ser líder difere de ser chefe, não é mesmo?

Equipes com bons líderes alcançam melhores resultados, produzem mais e promovem maior desempenho. Motivar a equipe é objetivo de bons líderes. Mesmo assim, uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria global HayGroup apontou que cerca de 50% dos líderes não são motivadores.

Ainda segundo a pesquisa realizada com 95 mil líderes de 49 países, 26% dos líderes não dominam nenhum ou apenas um tipo de liderança. Assim, você consegue perceber que construir uma base com conhecimentos sólidos guiados pelo domínio de métodos já estruturados pode contribuir para o destaque de um líder?

Por isso, neste artigo, veremos um pouco mais sobre os três tipos de lideranças clássicas. Entretanto, é importante entender o conceito de liderança. Afinal, o que é ser líder?

O que é ser líder?

Costumamos definir a liderança em três palavras: comandar, conduzir e influenciar. Um líder de alta performance sabe adequar essas três palavras em momentos oportunos, praticando o Comandar, o Influenciar e o Conduzir no momento certo e principalmente na dose certa.

Comandar, por exemplo, ocorre quando preciso notificar minha equipe que iremos mudar de endereço. Influenciar é quando preciso convencer um colaborador a fazer alguma tarefa. Conduzir diz respeito a como eu mostro para esse colaborar como fazer a tarefa.

Vamos a mais um exemplo? Imagine um barco a vela com 6 pessoas a bordo em uma competição. Sem um líder, o barco ficará à deriva. Para o sucesso de todos, o líder precisa apresentar metas, supervisionar o trabalho, fornecer exemplos, engajar o time, corrigir e praticar o feedback quando necessário.

Assim o líder sempre terá o papel de Comandar, Conduzir e Influenciar, seja em qualquer atividade, seja em um barco ou em uma pequena, média ou grande empresa, não é mesmo?

Como surgiram os três estilos de liderança  clássica?

Em 1939, White e Lippit  dividiram crianças com até dez anos em três grupos. Cada grupo foi submetido a um estilo de liderança.

O primeiro grupo adotou características do estilo democrático, enquanto o segundo adotou características do estilo autoritário e o último grupo assumiu as características de estilo liberal.

Algumas tarefas foram designadas para as crianças. Assim, no primeiro grupo, com estilo democrático, foi conversado com as crianças e explicado o que elas deveriam fazer. O grupo cumpriu a tarefa e apresentou bons resultados.

No segundo grupo, foram totalmente autoritários com as crianças. Nada foi conversado nem explicado muito bem. Várias ordens foram repassadas para as crianças. Criou-se uma situação de estresse, mas a tarefa foi realizada. Entretanto, ao fim, as crianças estavam bastante estressadas.

Já no terceiro grupo, com estilo liberal, ninguém explicou nada para as crianças nem deram ordens. Neste caso, as crianças ficaram totalmente perdidas e não conseguiram cumprir a tarefa.

Homem está com equipe reunida em frente a um quadro, mostrando liderança de sua equipe.
A liderança não é uma habilidade única! Existem diversos estilos que vão de cada um.

Os três estilos de liderança clássica

Em resumo, com este trabalho de pesquisa surgiram os três estilos que chamamos clássicos de liderança. Neste tópico, veremos sobre as características de cada um deles:

A liderança Autocrática

Neste estilo, o  líder impõe as tarefas com agressividade e assim acaba causando um ambiente de frustração e de tensão. O grupo com este tipo de líder perde a espontaneidade e a iniciativa.

Neste caso, não existe amizade, somente trabalho e execução de tarefas. O grupo não revela nenhuma satisfação com o trabalho, mesmo que, aparentemente, goste do que faz.

Além disso, o trabalho do grupo só se desenvolve com a presença física do líder. Quando este se ausenta, o grupo produz muito pouco e há uma tendência a se tornar indisciplinado.

Um exemplo desse líder é aquele que fala para a equipe que irá aplicar um relatório e não aceita nenhuma sugestão dos colaboradores. Afinal, o jeito dele é sempre o melhor.

Desta forma, ele impede a equipe de crescer e acaba desmotivando o grupo. Cumprem-se as tarefas, mas o grupo não consegue bons resultados, muito menos um de alta performance!

A liderança Democrática

Diferentemente da liderança autoritária, na democrática temos um líder que sempre pergunta e quer saber a opinião da equipe. A gestão é conjunta, por isso os resultados da equipe são melhores.

Este estilo deve prevalecer. O líder deve compartilhar resultados positivos e negativos e também estar aberto aos feedbacks. Afinal, os feedbacks são uma forma poderosa de gerar motivação. Desta forma, crescem mutuamente.

Neste caso, o papel do líder é de assistir e estimular, não o de impor. As tarefas ganham uma nova dimensão à medida em que se sucedem os debates. O líder apoia sua equipe, o grupo debate e decide as diretrizes em conjunto.

Assim, o grupo é que decide sobre a divisão das tarefas e cada membro do grupo tem a liberdade de escolher o seu companheiro de trabalho. Neste caso, o líder sempre procura ser um membro igual aos outros do grupo e não ser nem agir como superior.

Por exemplo, o líder precisa mudar o layout da sala. Antes de fazer, ele pergunta a opinião da equipe e aceita sugestões. O colaborador pode ser ouvido por isso se sente mais motivado.

A liderança Liberal

Neste estilo, o líder cumpre suas tarefas sozinho, não pergunta e não se preocupa muito com a equipe. Desta forma, a equipe acaba ficando perdida e pode passar anos errando sem perceber o que errou.

O grupo tem liberdade completa para tomar decisões e a participação do líder é bem limitada, esclarecendo apenas quem pode fornecer informações ao grupo.

Neste tipo de liderança, os membros da equipe ficam livres para tomarem decisões e desempenharem seus respectivos trabalhos. Assim, pode-se perceber quem está realmente interessado em fazer as coisas acontecerem e quem são os mais desacelerados.

Este modelo pode funcionar quando as equipes já são mais experientes, não havendo tanta rotatividade de colaboradores. Entretanto, o líder pode ser visto como desnecessário.

Afinal, qual o melhor?

Bem, como podemos ver o estilo democrático é o que deve prevalecer. Mas, no nosso dia a dia, aplicamos os três tipos.

Algumas vezes, precisamos assumir o estilo autoritário, principalmente quando temos prazos a cumprir. Neste caso, não há tempo para discutir opiniões, é necessário focar no objetivo e realizar a tarefa, não é?

E quando aplicamos o estilo liberal?

Um exemplo deste estilo é quando um líder sai de férias e  a equipe fica trabalhando sozinha. No retorno das férias, um colaborador conta para o líder que a equipe não trabalhou como deveria porque ficou muito tempo nas redes sociais.

Neste caso,  é prudente aplicar o estilo liberal, exercendo a observação, para conferir se, de fato, esta situação realmente aconteceu. Só após isso, tomar alguma decisão.

Por fim, concluímos que, em nossa rotina, mesclamos o uso dos três estilos de liderança, mas é importante ouvir sempre o colaborador, mesmo que não acate suas decisões. Um bom líder é aquele que motiva a equipe e alcança bons resultados, não é mesmo?

Se você quer saber o seu estilo de liderança, com base nesses estilos que mencionamos (+ bônus), basta conhecer a nossa área de testes aqui no ConQuist Labs. Temos um teste exclusivo para isso!

A ConQuist é referência em treinamento e formação de líderes, ministrando treinamentos, mentorias e workshops. Entre em contato que teremos prazer em te atender e te auxiliar a alcançar resultados mais poderosos.

Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Recomendado para você

Você sabe quais são as responsabilidades de um Gestor de Relacionamento com o Cliente? Entenda agora qual é o papel desse profissional fundamental para as empresas